E quando tudo parece dar errado?

E quando tudo parece dar errado?

Planejou as férias e, quando chegou naquela praia maravilhosa, choveu a semana inteira? Mudou de emprego e três meses depois, já estava insatisfeito outra vez? Começou um negócio próprio e não deslanchou? Das coisas mais simples às mais complexas, existem épocas na vida em que tudo parece dar errado! Já aconteceu com você?

 

Certamente que sim! E comigo também. E o que fazer quando vem essa maré?

 

Se você me acompanha, vai lembrar que sempre digo que precisamos nos conhecer, saber onde queremos chegar e, a partir daí, construir nossa estratégia pessoal, com planos de ação bem detalhados. Executá-los com disciplina faz com que nossas chances de sucesso sejam as melhores possíveis.

 

E aí você me diz que já passou por essas fases: conhece bem o que quer, tem objetivos definidos, a estratégia foi desenhada e os planos de ação estão sendo cumpridos, E mesmo assim, o resultado não chega. Pode ser? Pode!

 

Nada é perfeito

 

Nada vem com garantia de que será um sucesso e você precisa tirar da cabeça que fracassou!

 

Até o Steve Jobs foi defenestrado na Apple. Ele era o fundador, a empresa tinha a cara dele e ainda assim ele foi mandado embora, lembra? Continue lendo e vamos destrinchar esse “imbroglio“.

 

Existem fatores externos que estão totalmente fora do meu e do seu controle, por mais que tentemos prever todas as variáveis ao criar a estratégia que vamos utilizar, seja em um negócio ou na viagem de férias do ano. O clima em alguns lugares é imprevisível, as ações do governo mexem na nossa vida cotidiana e estamos mergulhados em uma crise econômica e política há pelo menos 5 anos. A dinâmica do mercado de trabalho vem mudando aceleradamente e vai mudar ainda mais num futuro muito próximo!

 

Dos meus tempos da Qualidade, lembro do PDCA (sigla em inglês para Plan, Do, Check, Act) que significa “planejar, executar, revisar e atuar” para corrigir o que não funcionou como previsto.

 

Antes de conhecer esse conceito, eu já o aplicava na minha vida, talvez por ser muito curiosa. Sempre que algo não dava certo, eu procurava entender o que tinha feito ou acontecido, esgotando ao máximo as possibilidades. Bem ao estilo “a Internet propaga que Einstein disse”:

 

Não espere resultados diferentes se você continuar fazendo as mesmas coisas sempre!


Não espere resultados diferentes 
se você continuar fazendo 
as mesmas coisas sempre!

 

 

 

 

Então depois de escarafunchar tudo o que tinha sido feito, lá ia eu fazer outra vez, porém procurando não repetir o que não tinha funcionado. Se não tinha dado certo, algo precisava ser mudado para que a próxima tentativa fosse mais bem-sucedida.

 

Esse é o caminho racional. Planeje, execute, verifique e corrija o rumo, se for preciso.

 

Tá bom, já fez tudo isso e ainda assim, não melhorou. Eu pensaria que você não encontrou ainda no que falhou exatamente ou o que você tem que fazer diferente para que, aí sim, dê certo. Por isso, minha melhor recomendação é: procure ajuda!

 

Comece por buscar pessoas que você sabe que já passaram pelo mesmo e saíram da crise. Garanto que tem muita gente no seu círculo que já passou por situações semelhantes. Quem já viveu algo parecido pode lhe dar sugestões que renovem o seu olhar e o faça pensar em novas soluções. Se o que tiver sido feito não servir para o seu caso, ainda assim, novas ideias sempre ajudam a clarear a mente e vislumbrar pontos que não tinham sido percebidos antes.

 

Já pensou em encontrar um mentor? Um mentor deve ser alguém que tenha experiência no ramo de negócio ou assunto em que você está encontrando dificuldades, e possa trazer um novo ponto de vista, uma outra visão sobre o problema. Alguém com quem você poderá debater opções diferentes das que já tentou, a partir da própria vivência dele. Alguém que possa mostrar caminhos alternativos e perceber algo que lhe tenha escapado.

Alguém que o incentive, dê suporte e oriente com as estratégias adequadas para que você alcance o resultado que deseja em menos tempo.

 

Ao buscar ajuda, você também pode encontrar parcerias que contribuam com aquilo que lhe falta. Já pensou nisso? Às vezes, achamos que podemos fazer tudo sozinhos e acabamos por tornar tudo mais difícil. Um exemplo simples que trago é que sempre paguei mais caro por minhas viagens, até que descobri um amigo que tem o talento especial de encontrar promoções, o melhor uso de milhas e lugares especiais a precinho divino. Adivinha a primeira coisa que faço agora quando quero ir a qualquer lugar? Pois é, agora dá para viajar mais por menos.

 

Se o seu problema é carreira, negócio ou relações pessoais, e você não tem mais tempo para buscar soluções por si só, eu recomendo contratar um especialista naquilo que você encontrou como falho no seu processo. Pode ser o mentor, como falei acima, um estrategista de marca pessoal, um coach, um engenheiro, um psicólogo ou um terapeuta de alguma outra área.

 

Mas atenção! Deve ser um profissional que vá direto à questão que precisa de melhoria.

 

E o emocional, como fica?

 

Tem dias em que a autoestima vai no chão, que dá vontade de largar tudo e ir morar na praia! Ou de jogar a toalha, como bem disse a Ana Lucia Souza Machado em seu último artigo.

 

Permita-se um tempo de descanso. 

De reorganizar a mente e acalmar o coração. 
E aí trate de cercar-se de gente boa.

 

Evite todas aquelas pessoas que não lhe dão apoio, que só criticam sem dar uma palavra que lhe indique alguma luz no fim do túnel, as invejosas, as mal-humoradas, as que estão sempre de baixo-astral! Neste momento, você precisa de força, entusiasmo e fé. Gente que contribua para que você possa reajustar o rumo.

 

Lembre-se que muitas pessoas que conhecemos, que são bem-sucedidas no que fazem, passaram por percalços. Algumas perderam tudo e tiveram que começar outra vez, outras superaram até grandes tragédias. Espelhe-se nos bons exemplos e parta para a luta! Não é fácil. Tudo que sonhamos e desejamos conquistar requer garra, determinação, estudo e muito trabalho! Mas, quando chega… ô sentimento bom!

 

Por último, acredite em você, nos seus sonhos, nas suas habilidades. Revisite as coisas boas que já fez, o que conquistou até agora. Todos nós temos nossas vitórias a comemorar, ainda que nesse momento estejamos em um poço que parece não ter fim. Os ditos populares, mesmo que sejam coisa comum de se repetir, têm a sua sabedoria. Esse aqui é certíssimo: “Depois da tempestade, vem a bonança!”. Ou, se preferir: “Não há bem que nunca se acabe nem há mal que dure para sempre!”…

 

A vida é feita de altos e baixos. Importante é termos o espírito forte para saber desfrutar os momentos bons e aprender com os não tão bons. E daí, caiu? “Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima!!!” (entreguei o ouro!) E uma vez mais, não esqueça que você não está sozinho.

 

Se precisar, peça ajuda!

 

 

Se você gostou e quer conversar mais sobre o assunto ou tem outras ideias e experiências para contar, deixe nos comentários!

 

Obrigada por ler o artigo e, se achar que ele pode ajudar a outras pessoas, por favor, curta e compartilhe em suas redes!

 

Sou Estrategista em Imagem e Marca Pessoal, e o que mais gosto desse trabalho é impulsionar o crescimento das pessoas, contribuindo para que se sintam mais felizes com suas vidas.

 

Se quiser saber mais, entre em contato comigo.

 

Imagem de capa: Visualhunt

“>

0 Comments
Share Post
No Comments

Post a Comment