Atualize-se ou Morra!

Atualize-se ou morra: o que você precisa fazer para não ficar para trás!

Você já observou que a cada punhado de publicações na Internet que falam de negócios, trabalho, carreira, sem importar se é texto, vídeo ou podcast, pelo menos uma fala de novas tecnologias? E a toda hora vemos a famosa frase: “atualize-se ou morra!” Mas como, Senhor? Minha experiência diz que vou enlouquecer correndo atrás de tudo de novo que cai na minha frente. E você?

 

Tenho certeza que muitos vão se identificar agora: eu entro no LinkedIn e não consigo sair em menos de 30 minutos, porque tem muita coisa boa disponível. Eu assino “clipping” de notícias para saber o que está passando no mundo em 8 minutos, porém, em alguns dias, nem isso consigo ler. Haja disciplina!

 

Antes do advento da Internet, líamos pelo menos um livro por mês de algo da nossa área, o jornal diário e algumas revistas, técnicas ou não. E agora, com essa enxurrada de informação? Como manter o foco? Como sobreviver? O Vitor Peçanha, co-fundador da Rock Content, fez até um análise histórica da convivência com a sobrecarga de informações desde sempre, dizendo que não podemos dar conta. E estamos aqui, não estamos?

 

Artigos sobre aumentar a produtividade estão por aí aos montes, conselhos para manter o foco, mais ainda. Existem métodos como o Pomodoro ou aplicativos – ou extensões para o navegador – como o Stayfocusd, que limitam o acesso aos sites que você configurar, a partir da sua necessidade – como exemplo, você pode definir o uso do Facebook a 30 minutos por dia e, depois disso, o aplicativo bloqueia o seu acesso, só liberando no dia seguinte. Notícias vêm por meio de newsletters economizando o tempo de entrar em diversos sites e filtrar o que se quer ver. São ferramentas para que não gastemos mais tempo que o pretendido, passando de uma a outra rede social, ou notícia ou informação.

 

Ter foco é fundamental nesses tempos velozes, mas não é suficiente para dar resultado na questão de nos mantermos atualizados. O que fazer então?

 

Depois de muito debater com alguns amigos, pensei também nos mais experientes, a turma que já passou dos 40, 50… Como conseguimos acompanhar a velocidade das mudanças? A cabeça pensa tão rápido quanto antes – ou mais rápido ainda – porém as mãos e os olhos são um pouco mais lentos.

 

Como surgiram muitas possibilidades, eu quis expandir o assunto, levando as mesmas perguntas para alguns profissionais que lidam constantemente com esses temas, em áreas como gestão, educação, inovação, empreendedorismo, recursos humanos. Foram conversas interessantes. Espero que gostem, pois nós curtimos demais fazer esses vídeos!

 

.: Paulo Silvestre

 

A curiosidade é essencial. Ter a cabeça aberta, ser curioso, estar interessado em aprender sempre e abraçar as novas tecnologias. Essa é a opinião do Paulo Fernando Silvestre Jr., jornalista, consultor de mídia e cultura digital, professor e TOP Voice do LinkedIn.

 

 

.: Solange Vilella

 

Ter objetivos claros, acompanhar o mercado de trabalho do seu interesse e manter o foco. É o que nos sugere a Solange Vilella, executiva de Recursos Humanos e criadora do projeto “Conexão Melhor Idade”.

 

 

.: Mórris Litvak

 

Evitar se isolar no que você já sabe, conhecer gente nova, pensar na educação de forma continuada, participar de atividades em que sua experiência possa ser útil a outra pessoas, colaborar. Essas são algumas das considerações do Mórris Litvak, fundador da plataforma MaturiJobs, que cria oportunidades de trabalho, desenvolvimento e empreendedorismo com foco em profissionais 50+.

 

 

 .:José Nascimento

 

Estar em constante aprendizado, colaborar e associar-se a outras pessoas, pois ninguém faz nada sozinho. Esse é o mantra de José Nascimento, executivo com foco em inovação, gestão, mediador do conhecimento, professor, jornalista e Gerente da RICTV Record em Curitiba.

 

 

 

Conclusão final: aprender, desaprender, aprender… e no mais, foco e disciplina!!! Esqueça esse negócio de ser multitarefa, concentre-se e faça uma coisa de cada vez. Esse é o caminho para estar sempre atualizado, acompanhando as mudanças em geral, e se aprofundando no que lhe diz respeito especificamente.

 

Eu ainda acrescentaria algo mais: não tente fazer sozinho tudo o que o seu negócio precisa, se você é um empreendedor ou um profissional autônomo. Terceirize tudo que não for a sua especialidade, seja contratando serviços ou criando parcerias de colaboração, e ponha o foco em executar aquilo que você faz melhor. Assim, o tempo rende e você vê o progresso acontecer!

 

De resto, fique tranquilo, estamos todos no mesmo barco! Desfrute tudo de bom que a vida lhe trouxer, inclusive toda a tecnologia ao seu dispor e essas mudanças tão velozes!

 

Se você gostou e quer conversar mais sobre o assunto ou tem outras ideias e experiências para contar, deixe nos comentários!

 

Obrigada por ler o artigo e, se achar que ele pode ajudar a outras pessoas, por favor, curta e compartilhe em suas redes!

 

Sou Estrategista em Imagem e Marca Pessoal, e o que mais gosto desse trabalho é impulsionar o crescimento das pessoas, contribuindo para que se sintam mais felizes com suas vidas.

 

Se quiser saber mais, entre em contato comigo.

 

Imagem de capa: inarik / 123RF Imagens

0 Comments
Share Post
No Comments

Post a Comment